Por que torcerei

Imagem

Vou entrar no time dos que assistirão felizes aos jogos do campeonato internacional de futebol que acontecerá no Brasil. (Nem digo o nome do evento que periga eu ser preso por uso indevido da marca)

Vou torcer e me divertir mesmo sabendo que fomos roubados (mais uma vez) por nossos governantes, mesmo sabendo que as obras de infra-estrutura não foram realizadas.

Vou torcer porque gosto de futebol, de grandes jogos, de craques em campo e será uma chance rara que terei de vê-los por aqui. Torneios assim acontecem a cada quatro anos e não quero esperar este tempo para vibrar de novo.

Vou torcer para tornar essa festa mais bonita para os milhares de turistas e jornalistas que vem nos visitar. E que eles, apesar da nossa incompetência organizacional, possam divulgar em seus países este é um lugar que vale a pena ser visitado pelas inúmeras coisas positivas que também temos. E que no futuro, milhões de turistas venham, gastem em nossos restaurantes, comprem nosso artesanato. Isso será bom para todos, independentemente das gangues de canalhas usufruirão do poder nos próximos anos.

E depois de torcer, vou escolher com muito cuidado em quem votarei nas próximas eleições. E vou pedir sempre que puder e como puder que cada centavo desviado neste país seja devolvido e que todos os corruptos sejam exemplarmente punidos.

E nunca esquecei que atuais governantes escolheram gastar quase dois billhões de reais no estádio de Brasília. Obra que ofende nossa inteligência. Não fosse o Estádio de Brasília, todos os outros desperdícios teriam doído menos. Mas o Mané Garrincha (e pobre do craque que emprestou seu nome a essa obra) é um tapa na cara da sociedade, é uma provocação, é mostrar que eles podem pisar em nossas cabeças. Aliás, se me colocam na cadeira de presidente, minha primeira canetada iria transformar o Mané Garrincha num conjunto habitacional. Fica a dica para os próximos mentirosos que sentarem por lá.

Mas voltando ao assunto, durante a Copa torcerei e pronto.

E para quem quer protestar, sugiro que pensem um pouco no futuro e que empunhem suas bandeiras contra um golpe ainda maior que preparam contra o Brasil: As Olimpíadas de 2016. Cujas obras mal começaram, estão mais atrasadas que a deste torneio de futebol e que provavelmente darão mais margem a incompetência, corrupção e gastos desnecessários. Por favor uni-vos no coro:

#naovaiterolimpiada

 

* p.s. A título de curiosidade, não torço necessariamente para nossa seleção canarinho. Posso virar casaca tranquilamente se algum time simpático e de futebol encantador despontar, como foi a Dinamarca de 1986 ou o Uruguai de 2010.