Curvem-se diante do rei

Curvem-se diante do rei

Amigos leitores, esqueci de comentar mas mudei minha visão política. Decidi a aderir ao golpe. Não esse golpezinho parlamentar que tirou a Dilma. Esse é pouco para mim. Quero o golpe grande, aquele que vai acabar de vez com a democracia para colocar um ditador cruel em seu lugar. Aquele golpe que é carinhosamente apelidade de intervenção pelos seus defensores.

Intervenção Já! É a hora de colocar um nome forte, confiável e São Paulino no poder.

Quem? – Pergunta o leitor que chegou até aqui.

Querem saber quem é o cara que vai resolver a zorra toda? Eu respondo com uma música do Roberto Carlos:

Essa cara sou eu!

Sim meus caros, chegou a hora da volta da ditadura, ou melhor ainda, do Império. Me declaro Imperador Lúcius I, Primeiro de seu nome, Quebrador de correntes de Whatsapp, Pai dos dragões, Protetor do reino.

Eu dei um tempo antes de assuimr meu destino, esperei para ver as propostas da concorrência, mas as ideias dos candidatos são tão invisíveis quanto a Marina Silva em anos não eleitorais. O Brasil não pode viver mais sem minhas propostas.

Aliás, serei um regente tão generoso, que vou antecipar aqui algumas das minhas ações de governo. Não que eu me preocupe com vossas opiniões. Muito pelo contrário. Sou um monarca autoritário e pouco me importa o que vocês pensam sobre a prisão do Lula ou sobre as decisões do Gilmar Mendes. Deixo ainda claro que se forem comentar esse post, que seja com elogios pois qualquer outro comentário será sumariamente apagado.

Dadas as explicações, seguem as propostas:

1 – Fica instituído que qualquer parlamentar seja de que esfera for, só poderá ter até 2 assessores, ambos concursados e funcionários de carreira.

2 – Fica proibido o Metrô de São Paulo de quebrar.

3 – A Copa do Mundo do Qatar será transferida para o Brasil.

4 – No meu governo (vitalício) comida gostosa e cerveja não vão engordar. Quem disser o contrário será preso e terá sua língua arrancada.

4 – Uma estátua da Scarlett Johansson substituirá o Borba Gato.

5 – Kim Kataguri e seus comparsas serão obrigados a lavar a boca com sabão todas as manhãs, até aprenderem que mentir é feio.

6 – Dória será promovido a varredor de rua pelos próximos 5 anos para aprender que não pode se fantasiar de gari e em casa não lavar a louça (ele também terá de lavar a boca com sabão).

7 – Distribuirei livros em todos os lugares. Nos trens, nas prisões, nas escolas e nas praças. E não será só auto-ajuda. Teremos distribuição de Guimarães Rosa, Caio Fernando Abreu, Érico Veríssimo, livros da Pólen. Coisa boa disponível para toda a população.

8 – Bolsonaro será colaborador do governo. Darei um revólver para ele e ele ficará responsável por acabar com o crime na baixada Fluminense. Se conseguir resolver o problema em 6 meses eu deixo ele seguir carreira na polícia. Já os filhos dele serão todos convocados para ajudar o Dória na varrição de rua. Eles precisam aprender o valor do trabalho.

9 – A maconha estará liberada. Vamos incentivar os consumidores a plantarem seus próprios pés de maconha. Os traficantes, o PCC e os políticos mineiros terão de arranjar outra forma de ganhar a vida.

10 – Todos os laçamentos legais do Telecine deverão passar também na Netflix.

11 – As homorróidas serão banidas.

12 – O São Paulo terá de contratar outro goleiro (não vale o Dênis).

13 – Todas as ruas terão calçadas largas e bancos de praça para vocês sentarem e baterem papo na hora do almoço.

14 – Fica proibido o fundue de carne.

15 – Proíbo também as pessoas darem bom dia no Whatsapp. o aplicativo só funcionará a partir das 11h da manhã.

16 – Todos estão proibidos de chutar a quina da cama com o dedinho.

17 – Cada Brasileiro será obrigado a compartilhar pelo menos um texto do “Toda Unanimidade” a cada semana.

18 – Liberação das armas só para mulheres.

Enfim meus caros, paro por aqui, senão a lista dos que precisam lavar a boca com sabão vai crescer demais. Se tiverem pedidos ou reivindicações, podem me encaminhar. Não que eu me importe.

(Espaço para o carimbo real)

 

 

 

 

Anúncios

Intervenção Já!

Intervenção Já!

Brasileiros, brasileiras e brasileirxs, chegou a hora! Não podemos mais esperar! Brademos juntos: “Intervenção já!”

Acho que a maior parte do nosso povo já percebeu que a intervenção urge. A situação não pode continuar como está. Mudanças são necessárias.

Neste momento complicado da política, surgiu um grupo de brasileiros defendendo a tal intervenção militar. Que eu não entendi muito como funciona.

Pelo que li nas redes sociais, esse pessoal defende na verdade o golpe militar, mas eles tem vergonha de usar a palavra “golpe” e usam “intervenção”.

Os fãs desta proposta acreditam que militares tomarão o poder e resolverão por mágica todos os nossos problemas. São militares craques em economia, em educação e segurança pública. Notem que ninguém sabe quem seria o presidente militar, mas ao que parece, o uniforme verde caqui deve dar uns poderes para o sujeito que se transforma em Theodore Roosevelt e nos salva de todas as mazelas. Mais ou menos como a intervenção na segurança do Rio ou pelo menos o que se sonhava dela.

Caros intervencionistas, eu tenho uma péssima notícia. Não existem super herois. Não é porque o sujeito aparece lustroso na parada de 7 de setembro que ele sabe como administrar um país. Sinto informar. Sua ilusão de que um super-general vai chegar e nos salvar simplesmente não faz sentido.

A intervenção que eu proponho aqui é bastante diferente. Vou chamá-la de “intervenção comunitária”.

No lugar de esperar um super-general-mágico para salvar nossas escolas, nossos hospitais e nossa ética, sugiro que cada um de nós comece a intervir no seu bairro.

Podemos começar com uma escola pública, junte um grupo, marque uma conversa na diretoria. Descubra o que a escola precisa. Talvez precise material, talvez uma reforma, uma pintura. Tenho certeza que com uma vaquinha e com um pouco de esforço coletivo, você consegue melhorar a escola.

Talvez você possa intervir na segurança do bairro, se apresentando na delegacia, conhecendo os policiais, criando grupos de whatsapp onde os vizinhos se ajudam e se informam mutuamente.

Será que a praça do bairro não precisa de uma intervenção no jardim? Quem sabe a praia que você frequenta não precisa de uma intervenção para retirar o plástico.

Sua empregada é alfabetizada? Pense em que bem você faria se ensinasse ela a escrever.

Tenho certeza que existem muitas intervenções que podemos fazer juntos com vizinhos e amigos. E inclua aí uma intervenção de consciência, onde as pessoas entendam que fazer é muito melhor que falar. Principalmente falar nas redes sociais.

P.S. Ano passado eu e uns sonhadores amigos intervimos em escolas pública distribuindo livros e fazendo atividades de Incentivo a leitura para crianças. Tenho certeza que isso foi  mais efetivo para o futuro do país que passar fake news no Zap. E acreditem, foi muito prazeroso.

Vejam aqui:

https://www.facebook.com/projetolendoomundo/

 

O Golpe, explicado tim tim por tim tim.

Captura de Tela 2017-05-23 às 10.18.06.pngFoi Golpe. Foi uma armação dos tucanos com a Globo, o PMDB e a Lava Jato para desvalorizar a Petrobras e entregar a estatal para os gringos. Prova disso é que o PMDB queria acabar com Lava Jato e só podia faze-lo tirando a Dilma que não estancava o sangue da operação. Afinal, foi o PT que criou a Lava Jato que persegue todos menos o Tucanos. Antes do PT a Polícia Federal não podia trabalhar. Se bem que o Aécio vai ser preso por entregar uma mala de dinheiro para o dono do helicóptero de cocaína. Mas a prisão do Aécio foi um plano dos comunistas da Globo e dos artistas lei Rouanet para tirar a atenção sobre o Lula, que nunca é preso. Provavelmente tem coisa com o Moro que soltou o Youssef no caso Banestado. Tem também o Teori, que sempre trabalhou para o PT mas quando caiu o avião, a culpa foi do PT que já matou o Celso Daniel. É evidente que a Veja queria evitar os pobres nos aeroportos e a Fiesp queria a acabar com a CLT, afinal, o PMDB do Skaf paga as contas do MBL e a JBS do filho do Lula pagava mesada para o Aécio e para o Cunha, o deputado que perseguia a Dilma e foi preso pelo Moro que trabalha para o FBI e, assim como o Cunha, também perseguia a Dilma. Já a lei Rouanet, criada pelo Sarney, pagou um show do ex-genro do Chico Buarque, então, ele aceitou apoiar o PT que trabalha para o Venezuelano Chavez mesmo depois de morto. Enquanto isso, os Irmãos da dupla goiana Wesley e Joesley, sócios do filho de Lula que limpava bosta de elefante, fogem dos blackblocs no apê de trinta milhas em Nova York, cidade onde Dória passeia com Loures, o da mala de dinheiro do Temer. Longe dali, Bolsonaro manda todos a merda e diz que vai distribuir uma arma para cada brasileiro enquanto evita que se lembre que ele foi terrorista nos anos 80. Já o Reinaldo Azevedo tece longos elogios ao Reinaldo Azevedo e se esquece da Marisa, a verdadeira culpada, aquela que falava palavrões como o Ciro, o impoluto, que brada “fora Temer”.

E a Marina?

Essa ninguém encontrou.

É Golpe?

anti-pt_091230.jpg
Especialistas debatendo a legalidade do processo de Impeachment aos olhos da constituição

Não sei se o leitor do Toda Unanimidade percebeu mas algumas pessoas tem discutido nas redes sociais a legalidade do processo de impeachment.

Eu já disse anteriormente que não sou lá muito inteligente e por essa razão não sei o que a constituição diz a respeito do assunto.

Porém, como não quero ficar em silêncio nas conversas de botecos e nem nos grupos de zapzap, decidi pensar no assunto. E pensarei em voz alta, aqui no blog.

Quem sabe você, leitor, me ajuda a chegar a uma conclusão.

Minha intuição

Minha intuição diz que as tais pedaladas não são motivos para impixe (perdoem, tenho preguiça de escrever aquele palavrão complicado).

A manutenção das regras, das instituições e a confiança no sistema democrático são muito importantes para um país. Acho que tirar um presidente eleito é um trauma e só deve ser feito em casos em que o motivo legal seja bastante claro.

Mas minha intuição vale muito pouco. Estamos num país regido por uma constituição e é ela quem manda. Então precisamos da…

Opinião dos especialistas 

Se eu não entendo ouvirei quem entende: Juristas famosos* e amigos advogados.

Vejo então que há opiniões divergentes. Uns dizem que é constitucional e outros pensam o contrário.

Mesmo percebendo que parte destas opiniões é contaminada por visões ideológicas pessoais, não se pode negar que existem muitos argumentos bons de gente que entende do assunto garantindo a legalidade do processo.

Então, não é golpe. É um debate que envolve a constituição e faz parte do jogo democrático.

Só que…

Onde a coisa se complica

Não vejo o menor interesse dos deputados que lutam pelo impixe em relação a discussão legal. Eles decidiram tirar a presidente e fazem apenas um teatro, cumprindo o rito processual sem se importar com quaisquer argumentos ou fatos do Processo. Isso parece Golpe.

Por outro lado, os defensores do governo também não se importam com debate. Usam a discussão legal como desculpa para defender a Dilma. Usam o argumento do Golpe como campanha para levantar a sua torcida.

Enfim, não é golpe, já que lei dá espaço na lei para esse tipo de debate e consequentemente de processo, mas também está longe de ser um procedimento que mostra a maturidade de nossas instituições republicanas.

E a minha vontade? **

Eu desejo que o governo caia.

Acho que seria mais agradável e menos sofrido se a Dilma renunciasse. Como isso não deve acontecer torço para um impixe rápido.

Dilma é uma presidente muito ruim. Ela recebeu um país que crescia, tinha inflação baixa, desemprego nulo e contas em dia.  Quando assumiu em 2011 ela também tinha o congresso a seu favor.

Se em condições tão favoráveis ela conseguiu produzir esse caos, imagine agora com o país desgovernado. Não acho justo que milhares de empresas fechem, que milhões de pessoas percam seus empregos em troca de alguma convicção legalista.

Sofreremos com o impixe, mas creio que a manutenção de Dilma represente um sofrimento ainda maior à população.

E a corrupção?

Eu não falei dela porque pra mim esse processo nada tem a ver com corrupção. Acho até que a Lava Jato pode ter sérios problemas num governo do PMDB. Veremos.

Como diria Roberto Jefferson, é uma questão de escolher o bandido favorito.

E Você?

Qual a sua opinião caro leitor? É golpe?

 

* Entre os juristas famosos desconsiderei a opinião Janaína Number of The Beast. Só leio os que não gritam e nem imitam pomba gira.

** Faço essa observação depois de alguma reflexão: Minha vontade não significa que algo é justo ou injusto, apenas indica um desejo subjetivo.