A Prisão de Lula

lula cunha prisao.jpg

Caro leitor, você já ouviu falar em SEO?

Resumindo, é um conjunto de técnicas para aumentar as chances de seu site ou blog ser encontrado no Google.

Imagine que você tenha uma pet shop na Penha. Se alguém procura no Google “pet shop Penha” e sua empresa aparece entre os primeiros na pesquisa, seu potencial de vendas cresce muito.

Você também pode pagar por um anúncio do Google, mas se tiver conhecimento das técnica de SEO, consegue ótimas colocações sem precisar investir nada.

Há um tempo fiz um texto chamado Amanda Nudes, sobre uma moça que fantasiava em mandar nudes para desconhecidos. Até hoje esse texto é visitado por pessoas que pesquisam “manda nudes” no Google.

Há várias técnicas SEO, como o uso de tags, palavras chave, a escolha certa do nome do arquivo de imagem, sua relevância histórica em relação  ao assunto abordado e principalmente, o título da matéria.

Então, nunca se esqueça, se você quer melhorar a posição de seu site ou blog nos mecanismos de busca, use títulos chamativos.

 

Anúncios

Nomes de coisas

article-1374494-0B86F3AB00000578-747_964x545

Como diria Caetano, adoro nomes. Talvez tenha aprendido esse pequeno prazer com meu amigo Adriano Quadrado e seus textos sobre nomes de gente. Aliás, ele mesmo já é daqueles nomes difíceis de esquecer. Mas os que me impressionam não são os de pessoas e nem são os de coisas. São aqueles nomes que empresas criam para os seus produtos e chegam a comover de tão bonitos.

Alguns desses nomes são sujeitos a modismos que mudam ao sabor dos tempos.

Vejamos alguns para esclarecer melhor o leitor que deve estar me achando mais louco que o habitual:

Nomes de Prédios

Pode procurar por aí e você verá que  os edifícios antigos tinham nome de gente: Edifício Esther, Conde Matarazzo, edifício J. Moreira, Joelma, Edifício Martinelli. Era bem provável que o construtor homenageava o pai, a avó ou alguém que amou.

Com o tempo, o nome dos prédios passa a servir aos interesses comerciais então passamos por diversas fases conforme as necessidades do marketing.

A moda européia: Muitas Piazzas, Places e Maisons, como Piazza Navone, Piazza di Toscana, Places des Vosges, Maison Royale. Eram prédios com nome de buffet de casamento.

Quando jovens executivos começaram a procurar apartamentos funcionais nas regiões das corretoras, agências de publicidade ou escritórios de advocacia, os prédios ganharam nomes que eram ou soavam americanos, que traduziam a praticidade e o modernismo da geração Y: Maxhaus, Sax, Dimension, Indi, One Eleven Home ou Move.

Enquanto isso, nas periferias, as incorporadoras miravam a nova classe C e o programa Minha Casa Minha Vida. Para esse público os nomes eram quase motivacionais: Condomínio Primeiro Passo, Conquista, Nova Esperança ou coisa que o valha.

Nomes de Programas Governamentais

Já falei disso num texto quando o blog ainda era desconhecido, foi uma moda que surgiu de uns 20 anos para cá. Não adianta o político falar que vai construir casas populares ou investir no CDHU, hoje é necessário um nome fofo para a ação, como o já citado “Minha Casa Minha Vida”. Para cuidar de drogados temos o “De Braços Abertos”, para limpar a cidade tivemos o projeto “Belezura”, para restaurantes populares o “Bom Prato” . Hoje, existem mais nomes fofos nos governos do que assessores inúteis no poder legislativo.

Nomes de investigações policiais

A Polícia Federal tem dado muitas alegrias aos brasileiros, mas a mim, uma em especial, chego a ter inveja da criatividade deles nos nomes de operações: Operação Sucuri, Praga do Egito, Medusa, Matusalém, Cavalo de Tróia, Pororoca, Saia Justa, Hipócrates, Woodstock (aposto que essa tem a ver com maconha), Flash Back… Se quiser saber mais, achei essa página na Wikipedia só com nomes de operações da PF, um deleite para este blogueiro.

Nomes de cores:

Tente fazer mentalmente uma lista rápida com os nomes de cores que você conhece: Azul, amarelo, verde, lilás, pensa o leitor apressado, sem imaginar que no catálogo das tintas Coral existem: Rosa Melodia, Rosa boneca, laço de amor, Zepelim, Areia Sirena ou Pelourinho. A última é um azul semelhante ao da igreja da Nossa Senhora do Rosário dos Pretos, em Salvador.

Mas se quisermos ainda mais tons e nuances, precisamos recorrer às cores de esmalte. Neste ponto seremos obrigados a viajar por pelos caminhos mais ousados que a mente humana ousou se aventurar.

A Risqué tem cores como Besouro, Viúva Negra, Chão de Estrelas, Nuvem de Paetê, Arábia, Cinza Incerto, Relax da Penélope e Apuros em Miami.

A Avon tem uma linha chamada Encantos do Mar com as opções Onda Fashion, Terra à Vista, Homem ao Mar e Amor a Bordo.

São muitas cores, um número incalculável, mas vou recorrer a Colorama em sua linha chamada Brasileirices para encerrar esse texto e provar que em termos de nomes, eles são os campeões: Da Hora, Oxente, Bah, Tchê, Sussa, Uai e Partiu. Isso mesmo, Existe uma cor de esmalte chamada “Partiu” e com ela, parto eu, feliz em catalogar tantos nomes lindos e um pouco triste em saber que minha criatividade ainda está degraus abaixo de alguns marqueteiros que andam por aí.

* Na ilustração um maluco fez uma montagem com nomes de pubs. Bom saber que em outros países há insensatos com o eu.

Virei Viral com um beijo gay

Captura de Tela 2015-06-10 às 18.18.04

É a primeira vez que um texto meu viraliza nas redes sociais. Foram 900 acessos em dois dias.

Para quem não é do mundo do marketing, viralizar na internet significa que seu texto (ou vídeo ou foto) foi compartilhado espontaneamente por muitas pessoas, se propagando como um vírus.

Eu já havia dirigido vídeos que ultrapassaram um milhão de acessos, mas sempre havia uma empresa e uma agência por trás cuidando da divulgação e usando todas as técnicas possíveis para isso. Desta vez foi diferente, um mero texto divulgado no meu Face e no meu Twitter foi compartilhado por pessoas que não conheço.

Lógico que 900 acessos ainda é muito pouco, mas considerando que o ano passado inteiro meu blog teve uns 700, é uma grande evolução.

Muitas dessas pessoas que eu não conheço foram generosas nos elogios ao texto e isso mexe com o meu ego. Várias se divertiram, outras disseram que pensam como eu (será que isso é bom para elas?), uma delas me disse que tenho bom senso.

Agora vejo um desafio maior pela frente, continuar fazendo textos que tenham relevância para os leitores do blog. É bom saber que proporcionei um pouco diversão a algumas pessoas e quem sabe até mexi com certas convicções. Pretensioso, eu sei, mas hoje eu posso. Estou me sentindo célebre.